"Baseado na trajetória de Sophia Amoruso, uma jovem batalhadora que começou a vida vendendo roupas antigas no eBay e hoje, aos 27 anos, tem uma marca multimilionária baseada em Los Angeles."
A série se passa no ano de 2006 e conta a história de Sophia Amoruso (Britt Robertson), uma jovem de vinte e poucos anos que não tem vontade de encarar as responsabilidades de uma vida adulta, ela acredita que crescer é deixar os seus sonhos morrerem e a última coisa que quer é se tornar uma daquelas adultas chatas. E sem muitas perspectivas para o futuro, já que largou a faculdade e se recusa a voltar para a casa de seu pai, Sophia trabalha em uma loja vendendo sapatos.

Com uma personalidade forte a jovem faz bem o que entende, mesmo que isso acabe prejudicando outras pessoas, e após uma briga com sua chefe Sophia se demite e novamente se vê no dilema: qual será o seu próximo emprego?
Em meio a sua indecisão do que fazer de sua vida, ela compra uma jaqueta de couro dos anos 70 que achou em um brechó, pega uma comida no meio do lixo, rouba um tapete e aproveita para fazer um piquenique no parque. As coisas não estão indo bem para o seu lado, e piora quando tem de se encontrar com o seu pai: um homem rígido que não concorda com o modo de vida de sua única filha, e que defende a ideia de que seria melhor se Sophia voltasse a morar com ele.
A jovem encontra a respostas para todos os seus problemas (emprego e dinheiro) no eBay, quando ela vende uma roupa online e percebe que essa pode ser uma ótima maneira de viver sua vida. Finalmente Sophia encontrou algo que lhe agradasse, que não precisasse ficar seguindo ordens de ninguém e foi assim que nasceu a Nasty Gal, deixando algumas pessoas deslumbradas e outras com muita raiva.

Essa série da Netflix me conquistou rapidamente, foi numa questão de dois dias em que eu vi todos os episódios. Uma das coisas que mais me chamou atenção foi o comportamento da personagem principal: Sophia Amoruso. Ela está longe de ser uma garota delicada e fofa, muito pelo contrário, em várias ocasiões ela se mostra ser muito egoísta e pisa em cima de algumas pessoas para conseguir o que quer, até mesmo em sua melhor amiga Annie (Ellie Reed). Claro que ela tem alguns momentos legais e gentis, mas, de um modo geral, ela está longe de ser a pessoa mais agradável do mundo.
E eu adorei a participação que o RuPaul fez na série, como vizinho da Sophia. Para quem acompanha o meu blog a mais tempo não é nenhuma novidade que eu amo a mama Ru e que sou uma grande fã de RuPaul's Drag Race. O personagem dele na série tem um toque de humor ácido, faz comentários super engraçados e ainda dá dicas de prevenção contra o HPV, como não amar? Shantay you stay, RuPaul. Quero ter ver em mais episódios da segunda temporada.

Estava sentindo falta de acompanhar uma série que tivesse episódios de rápida duração, todos de "Girboss" tem em média 20-25 minutos de duração. Isso facilitou a minha vida (a vida de universitário não é nada fácil). E se você se interessar pela série a 1 temporada completa está disponível na Netflix.


2 Comentários

  1. comecei hoje e estou adorando a serie
    http://dose-of-poetry.blogspot.com/
    tem sorteio rolando la no blo,participa
    http://dose-of-poetry.blogspot.com.br/2017/03/sorteio-mes-nacional-2-kits-2-ganhadores.html

    ResponderExcluir
  2. Oi,

    vi essa série essa semana e também amei! Também curti que a Sophia é uma personagem bem humana, cheia de defeitos, preconceitos e egoísmos como todos nós! E isso torna a série mais cativante, já que ver que uma pessoa que comete erros consegue realizar seus sonhos e amadurecer é inspirador! Quero uma segunda temporada para ontem!

    Beijos!
    Visite o Mademoiselle Loves Books
    http://www.mademoisellelovesbooks.com/

    ResponderExcluir