Já comecei muito bem o ano de 2016 ao conseguir ver um dos filmes que estava na minha lista dos lançamentos que eu quero assistir, agora é torcer para que eu consiga ver os oito restantes e cumprir essa minha meta! Mas voltando ao ponto central desse post, Deadpool foi um filme tão incrível, um dos melhores do ano para mim, que eu não poderia deixar de escrever sobre ele no meu blog ou enrolar para fazer isso.

 "Baseado no anti-herói não convencional da Marvel Comics, Deadpool conta a história da origem do ex-agente das Forças Especiais que se tornou o mercenário Wade Wilson. Depois de ser submetido a um desonesto experimento que o deixa com poderes de cura acelerada, Wade adota o alter ego de Deadpool. Armado com suas novas habilidades e um senso de humor negro e distorcido, Deadpool persegue o homem que quase destruiu sua vida."
Wade Wilson é um verdadeiro mercenário que mata pessoas por dinheiro, leva uma vida solitária, mas nada que chegue ao ponto de o incomodar. Ele está satisfeito da maneira que as coisas vão indo, e para melhorar ainda mais a situação ele consegue encontrar o amor verdadeiro em Vanessa, uma mulher bonita e sensual, que aceita o emprego politicamente incorreto dele e que tem uma loucura bastante parecida com a dele. Por mais que soe clichê os dois se complementam, mas como a vida é incerta e cheia de altos e baixos era somente uma questão de tempo até ela passar uma rasteira em Wade, justo quando tudo parecia estar dando certo ele descobre que está com câncer — el cáncer — em um estado bem avançado.

O ruim do el cáncer não é o que ele faz com você, e sim com as pessoas ao seu redor. De tal modo Wade sai em busca de sua única chance de se curar que é através de uma intervenção proibida pelo governo. Em tese tudo parece bem simples, é preciso somente que ele se aliste no tratamento clandestino que catalisa os genes humanos, elevando-os até que ocorra uma mutação no DNA. A parte complicada é que até ocorra uma mutação nos genes, Wade acaba sofrendo diversas torturas bastante dolorosas até finalmente fazer com que a mutação ocorra.

Quando a transformação ocorre Wade Wilson não se curou apenas do el cáncer, e sim do el tudo. Porém, junto das suas habilidades ele percebe sua aparência um tanto quanto monstruosa o que o deixa revoltado, e assim se inicia a missão para encontrar Francis, o homem responsável por tudo aquilo. Jurando conseguir recuperar sua antiga vida, Wade enfim se torna o Deadpool.
Como era de se esperar de qualquer filme de ação, Deadpool está recheado de mortes e cenas de luta bastante dolorosas, sangue para todo lado e tripas espalhas. Também há um vocabulário extremamente rico em palavrões e várias cenas de sexo, apesar de não serem bem explicitas. Sendo assim, a classificação de +16 anos fez jus ao filme.

Diferente de outros filmes de super-heróis, nesse filme logo no começo o Deadpool faz questão de explicar que ele não é um herói. Ele não é um cara bonzinho que coloca uma roupa especial e sai correndo atrás dos bandidos, e salvando as pessoas da cidade trazendo paz para o local. Ele se descreve como um anti-herói, alguém meio desonesto, tagarela e extremamente brincalhão. Ele não possui a ganância de salvar o mundo, e sim a de matar o homem que o transformou — apesar de que no modo geral ele não parece apresentar nenhum problema ou receio em matar as pessoas, de um modo geral.

O filme está recheado de piadas, algumas de cunho nerd e outras com um conteúdo meio nerd, fazendo referência ao Lanterna Verde — filme que Ryan Reynolds também estrelou — e a franquia de Star Wars. Até mesmo é feita uma piada sobre o próprio Ryan Reynolds! Fazia muito tempo que eu não me divertia e ria tanto vendo um filme, e na sala de cinema todos riam em algum momento de piada ou com alguma gracinha que o personagem Wade Wilson/Deadpool acabava fazendo. E mesmo sendo um filme com um foco maior voltado para a ação, ele conseguiu ser muito mais engraçado do que alguns de comédia que existem por ai.  

Da mesma maneira que Robert Downey Jr. nasceu para interpretar o Homem de Ferro, Ryan Reynolds nasceu para interpretar o Deadpool, de forma que ele se destacou ainda mais no seu papel. Ele conseguiu incorporar perfeitamente a essência do personagem!

Deadpool é um filme muito bom em todos os sentidos, o que justifica o seu grande sucesso. Então, se você ainda não viu o filme não perca tempo e corra para o cinema mais próximo de sua casa. E se você não gosta muito de filmes de super-heróis e de ação esqueça de tudo o que já viu, pois posso garantir que a experiência de Deadpool vai ser completamente diferente. Da mesma forma que as propagandas são sensacionais, o filme também é!
Ficha técnica:

  • Título: Deadpool
  • Gênero: Ação, Aventura e Comédia. 
  • Direção: Tim Miller
  • Elenco: Ryan Reynolds, Morena Baccarin, Ed Skrein, Gina Carano, Brianna Hildebrand, T.J. Miller, Andre Tricoteux, Leslie Uggams
  • Duração: 1h48min
Se você já assistiu ao filme não deixe de comentar aqui no blog a sua opinião sobre ele, e se você também tem vontade de assistir não deixe de comentar!


4 Comentários

  1. Great ass: com certeza... Só fiquei meio triste por que no final ele não volta ao normal, mas tudo bem né heheheh Outra coisa que eu amei também: trilha sonora <3

    irianneveloso.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já estava imaginando que no final ele não iria voltar ao normal, então não me surpreendi muito com isso. E realmente, a trilha sonora desse filme é sensacional! Depois preciso colocar as músicas no meu celular!
      Bjs e volte sempre aqui no blog!

      Excluir
  2. Muitas pessoas estão falando bem desse filme.
    Estou louca para ver, será um dos próximos, certeza!!
    Ótima resenha, não tinha lido nenhuma dele ainda!!! :)

    Beijos, Thay Rocha
    www.leitoranamoda.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho certeza que você vai acabar gostando do filme! As cenas de ação são bem dinâmicas, mas o melhor de tudo são as piadas! E quando você assistir não deixe de comentar o que você achou!
      Bjs e volte sempre aqui no blog!

      Excluir