Título: Vida e Morte — Crepúsculo Reimaginado
Autor(a): Stephenie Meyer
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 391
Classificação: 3/5

É um verdadeiro fato de que “Crepúsculo”, foi um verdadeiro fenômeno aqui no Brasil, e assim como várias adolescentes eu me tornei uma grande fã da saga. Atualmente, não sou mais tão fã como já fui no passado, mas reconheço que essa série de livros teve um papel fundamental no quesito de me estimular como leitora. Foi através de séries como Crepúsculo e Harry Potter, que eu acabei me tomando um grande gosto pela leitura. E quando foi anunciado que a Stephenie Meyer iria lançar uma reescrita de “Crepúsculo” com os gêneros invertidos, ao primeiro momento me pareceu como uma ideia com grandes chances de dar errado. Admito que estava bastante insegura em relação ao livro, mas depois de ler a resenha que a minha amiga Laura escreveu no blog dela, o Nostalgia Cinza, e conversar um pouco com ela sobre o livro, resolvi dar uma chance para a leitura de “Vida e Morte”, que foi uma experiência meio nostálgica por me remeter ao livro onde tudo começou, e também foi uma experiência interessante.
"O clássico de Stephenie Meyer revisitado 10 anos depois.
Novamente, os leitores vão se apaixonar pela arrebatadora história de amor de Bella e Edward... ou, quem sabe, será uma primeira vez. A edição especial de aniversário inclui um conteúdo extra e exclusivo: Vida e morte, nova versão em que autora inverte o gênero dos principais personagens.
Em Vida e morte os leitores vão se maravilhar com a experiência de ler a icônica saga de amor agora pelos olhos de um adolescente que se apaixona por uma sedutora vampira. Numa publicação ao estilo “vira-vira”, a edição comemorativa traz mais de 400 páginas de conteúdo extra, além da nova capa, com Crepúsculo de um lado e Vida e morte de outro. Os milhares de fãs de Bella e Edward não vão querer perder a oportunidade de ver seus tão queridos personagens em novos papéis.
“Fico maravilhada que já se tenham passado 10 anos da primeira edição de Crepúsculo”, cometa a autora Stephenie Meyer. “Para mim, esse aniversário é uma comemoração dos fãs, que sempre foram inacreditavelmente dedicados e apaixonados.”
A história é basicamente a mesma, exceto pela mudança de gênero e por pequenas mudanças que ocorreram na personalidade de alguns personagens. Beaufort Swan — ou simplesmente Beau, como ele gosta de ser chamado — é um jovem filho de pais separados, ele vivia junto de sua mãe  Renée na ensolarada Phoenix, Arizona. Quando mais novo ele costumava a passar as férias junto de seu pai Charlie, na pequena e chuvosa cidadezinha chamada Forks, mas há anos parou de visitar o seu pai pelo simples motivo de não gostar daquela cidade. Sendo assim, seus pais são pegos de surpresa quando Beau decide ir passar um tempo morando junto de seu pai, pois acredita que o fato de sua mãe ter de ficar em casa tomando conta dele, enquanto seu segundo marido fica viajando devido o seu emprego como jogador de baseball a deixa um pouco infeliz.

Ir para Fork talvez não seja uma ideia tão ruim, afinal das contas pode ser a oportunidade perfeita para se aproximar um pouco mais de seu pai, sem contar que vai ser muito bom deixar sua mãe passar um tempo junto de seu novo marido.
"— Eu quero ir — menti. Nunca menti bem, mas vinha contando a mesma mentira com tanta frequência ultimamente que agora parecia quase convincente." 
Assim que chegou à cidade a primeira coisa que Beau notou foi o fato da paisagem ser excessivamente verde, aquilo estava errado em sua cabeça, as coisas não deveriam ser daquela maneira. E em pouco tempo o rapaz já estava sentindo falta do calor e do Sol, afinal de contas estava morando agora em um local onde a maioria dos dias eram nublados e chuvosos. Ele definitivamente odiava Forks, mas apesar do tempo ruim nem tudo estava sendo péssimo. Charlie foi bastante receptivo chegando ao ponto de lhe dar um carro como presente de boas vindas, e na escola acabou se tornando o centro das atenções o que facilitou e muito na hora de fazer amizades, contudo nem todos os alunos aparentam gostar dele. E esse é o caso da misteriosa Edythe Cullen, que não consegue disfarçar o seu incomodo durante a aula que têm juntos.
"— Quem é a garota de cabelo avermelhado? — perguntei.
Tentei olhar casualmente na direção dela, como se estivesse dando uma avaliada no refeitório; ela estava me encarando, mas não com cara espantada, como os outros alunos hoje. Ela tinha uma expressão meio frustrada, que não entendi. Olhei para baixo novamente.
— É Edith. Ela é gata, é claro, mas não perca seu tempo. Ela não sai com ninguém. Ao que parece, nenhum dos caras aqui é bom o bastante para ela. — Jeremy falou com amargura, depois grunhiu. Eu me perguntei quantas vezes ela o tinha rejeitado."
  
De início ela tenta se afastar de Beau, e até sugere para ele que não é uma boa ideia eles serem amigos que isso é algo bastante perigoso. Porém, para ambos vai ser difícil conseguir se manter afastados um do outro.

Admito que antes de ler o livro eu estava bastante receosa acreditando que essa ideia de troca de gêneros não iria funcionar, mas acabei me surpreendendo positivamente ao ver que foi algo bem executado. Não ficou estranho e foi fácil fazer a identificação dos personagens, nesse quesito a autora não deixou nada a desejar. Por outro lado, acho que Meyer poderia ter realizado maiores mudanças na personalidade de alguns personagem e também nos diálogos, pois em certos momentos reparei que algumas falas eram as mesmas de Crepúsculo o que me fez pensar "qual livro estou lendo mesmo?", sem contar que nem sempre achei que essas falas se adequaram muito bem com a situação envolvendo a troca de gêneros. Acho que a única mudança grandiosa que ela fez na história foi o final alternativo, que foi bastante surpreendente.

De modo geral, recomendo esse livro para as pessoas que são fãs de romance, mas principalmente para aquelas pessoas que são ou já foram fãs de Crepúsculo, para essas pessoas acredito que é necessário ter a experiência dessa leitura. E como qualquer livro "Vida e Morte", apresenta seus pontos positivos e negativos, mas ao meu ver os positivos acabam ressaltando mais e no fim das contas se trata de uma leitura bem gostosa.



7 Comentários

  1. Fico muito feliz que tenha gostado do livro e que a leitura tenha valido a pena pra você. É um livro que os fãs de Crepúsculo têm que ler, seja para se surpreender com o final alternativo, seja para reviver um pouquinho do encanto de uma saga que conquistou tanta gente pelo mundo. Adorei sua resenha <3

    http://nostalgiacinza.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Laura <3 E como eu sempre te falo: você só indica livro bom, até agora todos que eu li por indicação sua eu acabei gostando muito!
      Bjs e volte sempre aqui no blog!

      Excluir
  2. Oie!
    Eu fiquei curioso para ler esse livro logo que anunciaram seu lançamento, mas não ao ponto de ir correndo. Eu já fui fã de Crepúsculo, ou ainda sou, não sei ao certo hahah. Mas sua resenha me deixou ainda mais curioso, por ter citado que tem um final alternativo, e para saber se essa troca de gênero vai me agradar. Já sei que vou ficar um pouquinho confuso no inicio hahaha
    Abraços, Raphael
    aestantedosgemeos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já fui mais fã de Crepúsculo do que sou atualmente, e ler esse livro teve uma sensação muito boa de nostalgia. Olha, esse final alternativo me pegou de surpresa, acho que ninguém estava esperando por isso. No início é um pouco confusa essa ideia de troca de gênero, mas acho que vale a pena a sensação de ler o livro e tirar suas próprias conclusões sobre essa ideia.
      Bjs e sucesso com o blog!

      Excluir
  3. Ao mesmo tempo que tenho uma enorme vontade de ler, eu fico com aquele pé atrás com receio de acabar não gostando do livro. Por enquanto vou esperar esse alvoroço todo passar, e só assim ler ele.
    Beijos,
    http://recolhendopalavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei exatamente como é esse receio, pois passei por isso. Só depois de ler a resenha que a minha amiga escreveu, ver a opinião dela sobre o livro que eu deixei o meu receio de lado. Recomendo que você faça o mesmo, só ler quando realmente se sentir segura para isso.
      Bjs e volte sempre aqui no blog!

      Excluir
  4. Gostei da sua resenha! Eu ainda estou com um pouco de receio com esse livro. Ao mesmo tempo que eu quero ler ele, eu tenho um pouco de medo rsrs Sei lá, acho que a Steph deveria ter mudado mais coisas...

    beijos, Epílogo em Branco

    ResponderExcluir