Desde que criei o blog não me lembro de ter escrito sobre algum tema um tanto quanto polêmico, ideias sobre o que falar não faltava, mas por algum motivo nunca escrevi, no máximo, apenas chegava a fazer um rascunho e nada mais. Mas chega um momento que você vê algo e não pode ignorar, não pode se contentar com mais um rascunho esquecido, chega a hora de expor a sua opinião mesmo que não agrade todo mundo. A minha hora chegou, e é isso que vou fazer agora. E sei que vocês devem estar se perguntando o qual é a relação de um assunto polêmico e o título desse post: "Representatividade + Doctor Who", e para descobrir qual é continue lendo o texto que ao longo dele tudo vai ser explicado.

Acredito que tenha conseguido deixar bem claro que sou uma grande fã de Doctor Who, mas como não são todas as pessoas que acompanham a série acho melhor explicar resumidamente como funciona a dinâmica dela para ficar um pouco mais fácil de compreender o assunto que vou tratar hoje aqui.

"O Doctor jamais escolheu quando regenerar ou qual seria sua forma após o procedimento, tendo sido, até mesmo, obrigado a regenerar em favor da pena por quebrar a lei de não-interferência dos Time Lords."
Ou seja: quando o Doctor regenera ele muda de aparência, personalidade e pode até mesmo mudar de sexo. Porém, não são todas as pessoas que estão gostando do próximo Doctor ser interpretado por uma mulher e dentre as pessoas que são contra isso Peter Davison (que interpretou o 5th Doctor) expôs sua opinião bastante polêmica sobre o assunto e que gerou diversas opiniões.
"Em entrevista ao site ABC ele disse que era sua opinião pessoal, e que o papel deveria continuar a ser interpretado por homens: 'Eu falo como um fã que cresceu assistindo (Doctor Who.)' 'Eu tenho problemas com a ideia de um Doctor mulher, porque eu considero que se você nasceu homem em Gallifrey, você é provavelmente um Senhor do tempo homem.'"
Essa opinião acabou me chocando, visto que até que Steven Moffat, Peter Capaldi, Matt Smith e muitos outros em entrevistas para diversos sites, jornais e revistas já disseram que sim, o Doctor pode e deve ser interpretado um dia por uma mulher. Sem contar de alguns comentários que acabei achando no facebook.

"Talvez um negro, mas não uma mulher, ia distorcer tudo. Ate mesmo um ator negro poderia prejudicar. Acho que não se meche em time que ta ganhando. Ganhando a 50 anos"
Discordo dessa opinião, pois ao longo da série já ocorreram algumas mudanças (não tão radicais), mas que causaram um grande impacto no público. Por exemplo, quando o Matt Smith conseguiu o papel do Doctor. Aos 26 anos de idades, Smith era três anos mais novo que Peter Davison quando audicionou para o papel de Doutor em 1981, e mais novo que qualquer outro ator sugerido para o papel. Isso não agradou muitas pessoas. E inovar faz parte e sempre é bom às vezes.

"Concordo! Com um Doctor mulher não haveria aquelas cenas embaraçosas dele(a) chamando a Tardis de sexy e etc."
E qual é o problema de uma mulher chamar a TARDIS de sexy?!

"Pode, mas o personagem foi baseado em um homem, cresceu como homem, tá sei o lance todo de que o doutor não tem sexo definido, mas por uma mulher ofuscará o que fez a série chegar a esse sucesso."
Acredito que os fãs que realmente são fãs não vão deixar de assistir a série se o Doctor virar uma mulher, e talvez o sucesso cresça ainda mais devido o público feminino que pode vir a se identificar com o Doctor mulher.

"Desculpa mas não concordo. Todos sabemos que um time lord pode regenerar em homem ou mulher. Isso já é mais que aceito. Até depois do reboot isso aconteceu (Missy), pra mim não ia fazer diferença alguma.E não ofuscaria nada. Só acrescentaria. Doctor Who só tem 51 anos porque as coisas evoluíram ao longo da série. E se isso acontecesse seria uma evolução."
Se o Master virou Missy o mesmo pode acontecer com o Doctor. E palmas para essa pessoa que entendeu o que disse anteriormente: inovar faz parte e sempre é bom às vezes. Ficar na mesmice durante 51 anos pode cansar algumas pessoas.

"N sabia q a Tardis precisava de um pênis pra funcionar.."
Adorei esse comentário, acho que não preciso falar mais nada.

"Já eu acho que isso é puro sexismo. Pode ter Doctor mulher sim, negro, japonês, gordo. Independente da 'casca' que o/a doctor use, o mais importante é a essência. E um companion seria maravilhoso! Eu quis que o Craig se tornasse companion! E vocês parem de ser tao machistinhas ^^"
Diferente de muitas séries o que mais importa no Doctor não é a beleza dele, e sim a essência do personagem, então não importa qual seja o sexo dele, a cor ou a estética física.

E depois de mostrar todas essas opiniões acho que está na hora de expor a minha, o que eu acho dessa afirmação do Peter Davison:
Faço parte do time de pessoas que defendem a ideia de que um dia o Doctor deveria sim ser interpretado por uma mulher. Se ele muda completamente na regeneração, então por que não investir nisso? Em algo inovador? Sei que muitas pessoas não gostam de mudanças, que permanecer na sua zona de conforto é algo muito mais acomodando do que experimentar algo novo ou desbravar o desconhecido, mas é preciso que deem chances para isso acontecer antes de sair falando que "vai ser ruim", "a série vai perder o foco e o sucesso." Por acaso você veio do futuro para afirmar tais coisas sem ter um pingo de certeza? Não, então para de tentar bancar o adivinha afirmando tais coisas que você nem sabe que podem se concretizar.

Além de defender a ideia de que mudanças são boas e fazem parte da vida, existe outro motivo para eu defender a ideia de uma mulher como o Doctor. Eu sou mulher e gostaria de ter mais representatividade na série. Sei que muitas pessoas podem atacar dizendo sobre as companions que ajudam o Doctor a "salvar o mundo", não tenho nada contra elas, na verdade, as admiro, porém  acho que chegou a hora dessa situação se inverter. Já vimos vários homens atuando no papel de companions, e agora, nada mais justo do que ver uma mulher interpretando o Doctor.


4 Comentários

  1. Parabéns. A-MEI seu texto e oncordo em tudo. Acrescentaria o fato de que quando o Capaldi ganhou o papel, teve a mesma ladaínha de que o Doutor não podia ser tão velho(e, poha, o Capaldi nem é tão acabado assim, é até gato). Você tocou num ponto bastante importante também: representatividade. E se além de mulher o Doutor vir de opção sexual diferente, ou não conseguindo se afirmar num corpo de mulher, como uma pessoa trans homem sofreria, acho que ia tornar tudo ainda mais interessante e ao mesmo tempo abordando assuntos que a boa maioria das séries e filmes ignora ou despreza.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada :) Quase que acabei citando essa questão do Capaldi, pois quando anunciaram que ele seria o Doctor fiquei levemente espantada devido a diferença entre ele e o Matt, mas independente de qual seja a idade; sexo, se é gordo e magro; a cor da pele o importante é a essência do personagem e de boas histórias. E você tocou em um outro ponto que eu não tinha percebido antes, meus parabéns por essa observação.
      Bjs e seja bem-vinda aqui no Escritora Whovian, volte sempre!
      P.S: Obrigada por me defender lá no face :)

      Excluir
  2. Oie tudo bem?

    Nunca assisti Doctor Who, mas achei interessante a sua publicação!
    E gostei muito da sua opinião, a todos os comentários que você achou no face, recomendo que leiam o livro "Todo dia" é um ótimo exemplo.
    Adorei a publicação, bjus!

    http://magisbook.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu estou bem, e vocês garotas?

      Doctor Who não é uma série muito conhecida pelos brasileiros (não tenho nenhum amigo que conhece ou vê a série), mas de qualquer jeito fico feliz que vocês tenham gostado da publicação, além da minha opinião.

      E aproveitando a dica vou colocar "Todo Dia " na minha lista de compras.
      Bjs e sucesso com o blog!

      Excluir