Título: O Segredo do Meu Marido
Autor(a): Liane Moriarty
Editora: Intrínseca
Números de páginas: 368
Classificação: 5/5  

Lembro que há algum tempo atrás eu estava lendo o blog da minha amiga, quando eu vi a resenha que ela postou do livro "O Segredo do Meu Marido", da Liane Moriarty, pelo o que ela escreveu eu achei que foi uma trama bastante planejada. Depois de muito tempo eu tive a importunidade de comprar o livro, e após a leitura eu posso afirmar com plena certeza de que foi algo bastante planejante, além de totalmente brilhante.

"Ela virou o envelope. Estava lacrado com um pedaço de fita adesiva amarela. Quando a carta tinha sido escrita? Parecia  velha, como se tivesse sido anos antes, mas não havia como saber ao certo. Imagine que seu marido tenha lhe escrito uma carta que deve ser aberta apenas quando ele morrer. Imagine também que essa carta revela o seu pior e mais profundo segredo — algo com o potencial de destruir não apenas a vida que vocês construíram juntos, mas também a de outras pessoas. Imagine, então, que você encontra essa carta enquanto seu marido ainda está bem vivo... Cecilia Fitzpatrick tem tudo. É bem-sucedida no trabalho, um pilar da pequena comunidade em que vive, uma esposa e mãe dedicada. Sua vida é tão organizada e imaculada quanto sua casa. Mas uma carta vai mudar tudo, e não apenas para ela: Rachel e Tess mal conhecem Cecilia — ou uma à outra —, mas também estão prestes a sentir as repercussões do segredo do marido dela. Um romance emocionante, O Segredo do Meu Marido é um livro que nos convida a refletir até onde conhecemos nossos companheiros — e, em última instância, a nós mesmos."
Logo no início da trama é apresentada ao leitor a vida de três mães, que até onde se sabe, elas não tem nenhuma relação umas com as outras. Cecilia Fitzpratrick pode ser considerada como o sinônimo da perfeição, ela tem uma bela família, um ótimo marido chamado John-Paul, três filhas lindas: Isabel, Esther e Polly. É bem-sucedida em seu trabalho e sabe administrar perfeitamente sua casa.  

Tess, é uma mãe que concilia a maternidade junto com o seu trabalho na empresa que montou junto de seu marido Will, e se sua prima (uma ex-gordinha Felicity). Assim como Cecilia, sua vida parece ser perfeita, contudo, uma revelação pode acabar mudando a sua vida de cabeça para baixo. Nem tudo era tão perfeito como ela imaginava.

E por último e nem menos importante vem Rachel, uma velha senhora que perdeu o marido e sua filha Janie, e que está tentando convencer o filho Rob a não se mudar para New York junto de sua esposa e seu filho.

Inicialmente o leitor pode ficar um pouco confuso se perguntando qual é a relação entre essas três mulheres, a única característica em comum entre elas é que todas são mães, além de serem da mesma cidadezinha que fica na Austrália. Mas à medida que a história se passa Liane, consegue juntar de uma maneira bem planejada e articulada a história dessas três mulheres, fazendo que a história de cada uma se cruzam de maneira irreparável, ainda mais com a descoberta da carta que John-Paul escreveu para Cecilia há anos atrás.
"Deve ter sido um homem, claro. Só um homem poderia ter uma ideia tão cruel, tão essencialmente estúpida e de uma eficiência tão brutal." 
O segredo que está confidenciado na carta não é revelado logo no início do livro, pessoalmente eu achei essa decisão sábia por parte de Liane, além de deixar o leitor mais envolvente na narrativa, também faz com quem leia comece a formular algumas teorias. O que o marido de Cecilia pode ter feito de tão errado? Será que ele tem alguma doença grave? Inúmeras teorias se passam pela cabela do leitor, pelo menos foi o que aconteceu comigo.

O final foi algo surpreendente, nem mesmo com todas as teorias que eu formei na minha cabeça eu conseguiria chegar ao final que Liane faz para a obra. E uma das coisas que mais me agradou foi o fato dela levantar questões reflexivas, o famoso "e se" que perturba a vida de varias pessoas, inclusive a minha vida em alguns momentos.
"Nenhum de nós conhece todos os possíveis cursos que nossas vidas poderiam ter tomado. E provavelmente é melhor assim. Alguns segredos devem ficar guardados para sempre. Pergunte a Pandora."
Além do final, outra coisa que me surpreendeu foi o fato do livro mostrar personagens que aprenderam a perdoar, apesar de algumas situações parecerem imperdoáveis. Acho que é um exemplo que as pessoas deveriam seguir com mais frequência, passar uma vida inteira guardando rancor de alguém não me parece algo saudável.

Esse é o primeiro livro que eu leio da Liane Moriarty e o resultado foi positivo, "O Segredo do Meu Marido" é um livro cheio de detalhes e a história está longe de ser um clichê, pessoalmente eu não me lembro de ter lido algo parecido com isso. Admito que  achei o enredo e o desenvolvimento, num todo, algo extremamente genial. Talvez seja o mal do sobrenome Moriarty, Jim Moriarty (o inimigo do famoso detetive Sherlock Holmes) por mais que seja apenas um personagem, ainda é genial, do mesmo modo que Liane Moriarty é uma escritora com ideias geniais.



4 Comentários

  1. Oi!!! Muita gente fala muito bem desse livro. Mas estou um pouco receosa. Parece que o segredo é meio óbvio e isso desanima a minha leitura. Porém, na sua resenha, parece que o segredo não é algo tao simples assim, então..... ah, estou na dúvida. ehehehhe
    beijos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pessoalmente eu adorei o livro, mas eu sou um pouco suspeita para dizer isso. Eu recomendo comprar o livro, você só vai conseguir tirar essa dúvida se acabar lendo ele!
      Bjs

      Excluir
  2. Esse livro parece muito bom, fiquei curiosa com que segredo é esse. Quero ler!!
    Beijos, http://leiturasemfrescuras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia esse livro, aposto que você vai acabar gostando! E se você ler não deixe de me contar o que achou dele.

      Excluir