Como eu disse em um post anterior, resolvi que também vou falar sobre filmes e séries que eu gosto, já que um dos meus objetivos no blog é escrever sobre assuntos que eu gosto. Depois de pensar durante algum tempo resolvi escrever sobre um dos meus filmes favoritos: Nowhere Boy (O Garoto de Liverpool)!
"John Lennon (Aaron Johnson) é um jovem que não aceita bem as regras impostas na escola e dentro de casa. Abandonado pela  mãe quando tinha cinco anos, ele vive com seus tios George (David Threfall) e Mimi (Kristin Scott Thomas). Quando George morre, Lennon é obrigado a viver com Mimi, extremamente austera e sisuda. No funeral do tio ele vê sua mãe (Anne-Marie Duff), que se mantem afastada. Seu primo  consegue o endereço dela, o que  faz com que Lennon resolva visitá-la. O reencontro com o filho é a realização de um sonho para Julia , que passa cada vez mais seu tempo com ele. Animada e um tanto inconsequente, ela apresenta ao filho o rock'n'roll. Logo, desperta nele a vontade de montar uma banda de rock."
Apesar de o filme ser do ano de 2009, admito que demorei muitos anos para assisti-ló, na época, eu não era uma das maiores fãs das músicas dos Beatles e as que eu conhecia eram as que a minha mãe escutava. Somente no ano de 2012 que eu tomei a iniciativa de assistir ao filme, um interesse pela história da banda acabou crescendo em mim gradativamente a medida que os anos tinham se passado. Além desse motivo, foi nesse mesmo ano que eu me tornei fã do ator Aaron Johnson e eu fiquei curiosa para ver todos os filmes que ele já tinha feito, desse modo, eu acabei descobrindo o filme "Nowhere Boy".
A primeira vez que eu acabei vendo o filme foi pelo YouTube, e dublado. Mesmo não gostando de assistir filmes dublados apenas ignorei esse fator, e no final das contas acabei apreciando o filme! Foi interessante saber um pouco mais sobre a adolescência do John Lennon, e desde o início é perceptível que a vida dele está longe de ser um mar de rosas.

Depois de ser abandonado por sua mãe, aos cinco anos de idade John passa a viver na casa de seus tios. Apesar de estar afastado de seus pais ele  foi criado com todo amor por George e Mimi (mesmo agindo de maneira fria durante boa parte do tempo, ela demonstra que o ama em alguma partes do filme. Apenas demonstra ter um coração feito de pedra), e após a morte de seu tio o seu mundo parece virar de ponta a cabeça, já que ele se reaproxima de  seu mãe Julia.

No início não é explicado o motivo do abandono de John, mas Julia se mostra arrependida pelas ações que acabou tomando no passado e se sente extremamente feliz com a reaproximação de seu menino, e começa a dedicar boa parte de seu tempo para ficar junto de seu filho. Isso acaba desagradando o seu atual marido que acha que ela está dando mais atenção para o seu filho do que deveria, defendendo a ideia de que Julia deveria dar mais atenção às duas filhas pequenas que precisam dela.

Outra pessoa que não fica feliz com essa reaproximação é tia Mimi, ela acredita que sua irmã não é uma noa influência para John e, que em algum momento ela vai fazê-lo sofrer. Isso acaba gerando uma grande confusão em família, e como é mostrado ao longo do filme Julia é uma mulher extremamente animada e inconsequente, está longe de ser uma das melhores mães do mundo. De qualquer forma, os fãs dos Beatles devem agradecer de joelhos à essa mulher louca! Foi graças a influência dela que John Lennon se interessou por rock'n'roll, que ficou com vontade de criar uma banda. Se não fosse por isso, acredito que os Beatles nunca teriam acontecido, já que na casa de seus tios a música clássica era o que reinava.


Para mim um dos melhores momentos do filme é quando acontece o encontro entre John Lennon e Paul McCartney, apesar de Lennon ter agido feito um babaca inicialmente, a amizade que se estabelece entre os dois é bonita. Paul começa a ajudar John com algumas aulas de violão, são essas aulas que vão os aproximando.
"John: Why do you know so much? I mean you don't seem like the rock and roll kind of guy.
Paul McCartney: What you mean because I don't go around smashing things up and acting like a dick?
John: Yea.
Paul McCartney: No. It's the music. That's it, just music. Simple."
 Ao longo do filme é apresentada a formação dos Beatles que acontece mais para o final, apesar de que em nenhum momento do filme o nome da banda foi citada. E a explicação sobre o abandono de John, e a briga entre as irmãs Julia e Mimi finalmente acontece! Ao mesmo tempo em que é emocionante é difícil falar qual das duas está correta, elas fizeram o que acreditavam ser certo. Infelizmente, a felicidade não dura por muito tempo. Justo quando Julia, Mimi  e John estavam se entendendo uma tragédia acabou acontecendo. No dia 15 de julho de 1958, após visitar seu filho, Julia morreu atropelada por um policial fora de serviço, que conduzia embriagado.

Nem mesmo todas as palavras do mundo conseguiriam expressar o amor que eu sinto por esse filme, infelizmente ele não é muito conhecido aqui no Brasil, pelo menos, boa parte dos meus amigos nunca tinha ouvido falar dele. É uma história emocionante, por esse motivo recomendo o filme para todas as pessoas, não somente os fãs dos Beatles.

Outra coisa que eu gostei do filme foram as músicas, tanto é que coloquei todas no meu celular. Além disso, há o relacionamento entre Mimi e John, apesar de todas as brigas entre os dois ela foi como uma mãe para ele e o amava, apesar de não demonstrar tanto.

Curiosidades:

  1. Apesar de o filme narrar a adolescência de John Lennon, fundador dos Beatles, em nenhum momento é citado o nome da banda
  2. Baseado no livro "Imagine This: Growing Up With My Brother John Lennn", de Julia Baird
  3. Indicado ao BAFTA nas categorias de Melhor Roteiro Original, Melhor Maquiagem, Melhor Efeitos Sonoros, Melhor Figurino, Melhor Trilha Sonora, Melhor Ator e Melhor Atriz Coadjuvante

Ficha Técnica:

  • Título: Nowhere Boy (O Garoto de Liverpool)
  • Gênero: Drama, biografia, musical
  • Direção: Sam Taylor-Wood
  • Reteiro: Matt Greenhalgh
  • Elenco: Aaron Johnson, Anne-Marie Duff, Calum O'Toole, David Morrissey, Jack McElhone, Kristin Scott Thomas, Ophelia Lovibond, Sam Bell
  • Produção: Douglas Rae, Kevin Loader, Robert Bernstein
  • Duração: 98 min










6 Comentários

  1. Adorei o post.

    Parabéns

    É minha primeira visitinha aqui no blog, ameii <3 e vou voltar viu ^^

    Já tô Seguindo :))

    Se der me faça uma visitinha :)

    Blog da Fran Bazan


    Sorteio - Gloss Cathariane Hill

    Beijinhos ;*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que você tenha gostado do blog, é muito bom ver que tem gente que aprecia o meu trabalho <3 Pode deixar que vou visitar o seu blog sim, e volte sempre!
      Bjs!

      Excluir
  2. Já tinha ouvido falar desse filme, mas agora eu me pergunto: Por que ainda não assisti? hsuahsuahs Gente, tem como não amar os Beatles?
    Vou assistir na primeira oportunidade.
    Ótima resenha!
    Bj Bj
    http://www.tendadoslivros.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu demorei três anos para descobrir sobre o filme, e isso devido ao fato de eu estar curiosa para conhecer um pouco mais da carreira do Aaron. Tem muito filme bom que é pouco conhecido aqui no Brasil, e Nowhere Boy é um desses.
      Tenho certeza que você vai gostar do filme, ele se tornou um dos meus favoritos!

      Excluir
  3. EU AMO OS BEATLES!
    Comecei a assistir esse filme uma vez e não consegui terminar, tenho muita vontade de tentar assisti-lo novamente. :)
    Adorei o post!

    Beijos,
    Fernanda (http://blogimaginacaoliteraria.blogspot.com/)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aposto que você vai acabar se emocionando com o filme, principalmente sendo uma fã deles. É muito raro as ocasiões em que eu choro lendo um livro, ou vendo um filme, e quando ei vi Nowhere Boy foi uma dessas raras ocasiões em que eu acabei chorando. É uma história linda, e agora o meu objetivo é ler o livro.
      Obrigada!
      Bjs!

      Excluir