Época de provas é algo exaustante, você se mata de estudar e às vezes é obrigado a deixar algo de lado. Esse é o motivo para o meu blog estar um pouco abandonado durante o mês de agosto, contudo, não estou aqui para falar sobre a inatividade do meu blog. Tenho um assunto mais interessante em mãos, hoje estou aqui para falar sobre a Bienal do Livro 2014, também conhecida como Jogos Vorazes 2014 (se você esteve lá no dia 23, vai entender exatamente o que eu quero dizer).

Para quem não sabe, eu sou de Belo Horizonte e o caminho que eu percorri junto do meu pai para chegar à Bienal foi exaustante, além de muito longo (mais precisamente 528,1 Km, aproximadamente 8h e 3min), portanto, acho que não é necessário entrar nos detalhes da viagem de carro.

No dia 23 eu cheguei ao local do evento (Anhembi Parque) por volta das 8 horas da manhã e me assuntei com o tamanho da fila que já tinha se formado, do lado de fora do local consegui ver milhares de pessoas. E perto da entrada estava uma verdadeira loucura, enquanto alguns encontravam-se na fila de forma organizada para pegar a senha do autógrafo do Harlan Cobe, o restante das pessoas estavam amontoadas na entrada com o objetivo de conseguirem pegar as senhas que mais tarde dariam a oportunidade dos fãs pegarem autógrafos com a Cassandra Clare, e a Kiera Cass. Com ajuda do meu pai eu me aventurei nesse bolo de pessoas, conheci pessoas legais durante a espera, contudo, não foi nada muito duradouro. O clima de amizade que se estabeleceu entre as pessoas estaria prestes a acabar no momento de abrir as portas do evento, um exemplo disso, foi um sinal de "Jogos Vorazes" que algumas pessoas fizeram alguns minutos antes.

Nos livros, esse sinal significa uma espécie de saudação que significa aprovação, apoio. companheirismo... Mas na Bienal foi utilizado com um significado totalmente diferente. No contexto, ele acabou significando que a partir do momento em que as portas abrissem era cada um por si. Pelo menos foi isso o que eu compreendi como um todo, afinal logo que as portas foram abertas o "empurra empurra" começou.  De uma hora para outra parecia que eu estava cercada por gnus tentando atravessar o rio Masai Mara, Quênia. Lembro que na confusão do momento quase que eu perdi a minha mochila, e infelizmente tive que presenciar e escutar a agonia de uma mulher que estava sendo prensada na porta, na hora, me senti mal por não conseguir oferecer algum tipo de ajuda, mas agora vejo que não poderia ter feito nada, sendo que eu estava enfrentando as minhas próprias dificuldades.

Assim que eu consegui entrar no local comecei a correr em direção onde estavam distribuindo as senhas para o autografo com a Cassandra, foi uma verdadeira luta contra o tempo e com as outras pessoas que tinham o mesmo objetivo que o meu. Em alguns momentos pensei que não daria conta, a minha mochila
estava caindo, assim como o meu casaco e o meu tênis estava começando a desamarrar. Admito que tive bastante sorte de conseguir um bom lugar na fila, e por um milagre consegui a minha tão esperada senha. Senti um grande alivio quando colocaram a fita azul no meu braço, já tinha alcançado metade do meu objetivo e poderia relaxar até 15:30 (o horário em que começaria a sessão de autógrafos).

Mas que engano meu. Levaria muito tempo e espaço para contar tudo o que acabou dando errado comigo, então vou resumir em algumas palavras: eu me perdi do meu pai, o meu crédito acabou, meu 3G parou de funcionar e o meu celular ficou sem serviço. Obviamente, esses problemas e outros mais que surgiram acabaram sendo superados. Consegui pegar autógrafos e tirar fotos com: a A.C.Meyer, Christina Lauren e Cassandra Clare. Me encontrei com a minha amiga do tumblr, a Beatriz Maciel.E ainda ganhei muitos livros!
Não sabia muito bem o que esperar da Bienal do Livro, mas na minha cabeça sempre imaginei com algo mágico e extremamente perfeito. No entanto, algumas coisas acabaram saindo totalmente ao contrário, ao mesmo tempo em que saí de lá com boas lembranças, também estava cheia de muitas frustrações. O evento acabou sendo muito desorganizado, eles poderiam ter usado o espaço de uma forma bem melhor. Andar pelos corredores era praticamente impossível, você acabava esbarrando nas pessoas ou pisava no lixo que se amontoava pelo chão. "Dois corpos não ocupam o mesmo lugar", já dizia Newton, isso porque não ele não estava na Bienal. Lá dois corpos não ocupavam o mesmo lugar, eram uns cinco para mais, dependendo do corredor em que você transitava.

Outro fator desagradável foi ver que pessoas estavam roubando os livros, aproveitando-se da segurança que era muito pequena. Isso comprova o famoso jeitinho brasileiro, em que o caminho mais fácil é sempre o melhor. Se eu quisesse ter roubado um livro eu poderia ter feito isso e ninguém teria notado, mas sou uma pessoa honesta e prefiro passar horas em uma fila para comprar um livro, do que pegar um sem pagar.

Algumas pessoas me perguntaram se eu gostei e eu respondi para todas que apesar de todos os problemas foi bom, consegui conhecer autoras que eu adoro, me encontrei com a minha miga e fiz amizade com as algumas pessoas. Valeu a penas. Porém, essa foi a primeira e última vez que vou ir à Bienal. Eu prefiro pagar uma passagem de avião e acampar na porta da casa da J.K. Rowling do que ir à Bienal ver ela, hipoteticamente falando.
Essa é apenas a minha opinião do evento, então se você comprou o seu ingresso não deixe de ir. A minha experiência não foi uma das melhores, mas isso não significa que o que aconteceu comigo vai acontecer com você. E se você foi à Bienal, não deixe de comentar como foi a sua experiência!



18 Comentários

  1. Quando eu vi as imagens do primeiro dia na tv, tomei um susto horrível! Foi do jeitinho que você falou, um formigueiro de desesperados. Minha mãe não deixou eu ir, porque eu não tinha dinheiro para comprar livros. Esse lance de roubar os livros, o povo ta levando "A Menina que Roubava Livros", muito a sério em? kkk
    Eu não roubaria um livro. Mamãe me ensinou a não roubar!
    bjs bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu prefiro passar horas em uma fila pra comprar um livro, ao invés de roubar um. Até agora estou um pouco chocada com isso, com essa falta de honestidade de algumas pessoas.
      Bjs!

      Excluir
  2. Todo mundo tá falando da falta de organização. Uma pena. Parece que eles não prefiram a quantidade de pessoas. Apesar do pesares, parece que foi uma experiência significativa para você, né?! Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi uma experiência única e eu não mudaria nada, apesar de algumas coisas ruins terem acontecido. Como uma vez falaram em Doctor Who: “Da forma que vejo, toda vida é uma pilha de coisas boas e ruins. As boas nem sempre amenizam as coisas ruins, assim como as ruins nem sempre estragam as boas ou as tornam menos importantes. Nós definitivamente acrescentamos algo de bom na vida dele.“

      Excluir
  3. Obrigada por me passar o link do post! Adorei seu blog!!! :) É, realmente este é o meu medo, ainda mais que estou doentinha... Eu vou desde SEMPRE e as duas últimas não foram boas pra mim (só teve uma coisa maravilhosa - conheci o Maurício de Sousa, que é um fofo!). Antigamente era um excelente lugar para comprar livros BARATOS... :-/ Mas amei seus autógrafos, que bom que conseguiu! Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não precisa me agradecer por isso, fico feliz que tenha sido útil e muito obrigada pelo elogio! Essa foi a primeira vez que eu fui e acabei ficando meio traumatizada com algumas coisas que eu vi haha.
      Bjs!

      Excluir
  4. Heey, tudo bem??
    Nossa eu queria tanto ir sábado na Bienal, mas eu moro em Minas e minha escola não quis levar a gente, fiquei com muita raiva por não poder ir, a escola avisou em cima da hora que não ia levar a gente e eu fiquei desiludido.
    Fico feliz que você tenha gostado! E OMG, como eu queria um autógrafo da Cassandra!!!
    Adorei seu blog!
    http://enjoythelittllethingss.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se eu dependesse da minha escola para fazer uma viagem iria morrer esperando, literalmente. Esse ano a minha turma ia fazer uma excursão super legal, mas praticamente ninguém pagou o que ferrou tudo.
      Até hoje ainda não caiu a ficha de que eu conheci a Cassandra, que eu falei com ela, ganhei um autógrafo e um abraço!
      Obrigada pelo elogio! Bjs!

      Excluir
  5. Oi.. tudo certo ai?
    Acredita que nunca fui em uma Bienal? :'( pois é, tenho este sonho.. (risos). Mas quem sabe um dia né? '-'
    Adorei seu blog.. :) Xeru.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca desista desse sonho, tenha fé e esperança. Acredito que um dia você vai ir!

      Excluir
  6. Morro de vontade de ir na Bienal de São Paulo, mas confesso que não conhecia esse lado. Que bom que no final deu tudo certo.
    Parabéns pelo Blog. Bj
    http://www.tendadoslivros.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu devia ter imaginado que seria uma confusão, mas de qualquer jeito deu para aproveitar.
      Obrigada! Bjs!

      Excluir
  7. Nossa, fiquei assustada com seus relatos! Essa de roubar livros foi uó. Eu AMO a Bienal, vou desde muito pequena, não pude nesse ano na de SP, mas ano que vem estarei na do RJ e espero que seja muito melhor do que está sendo esse ano então.
    Fiz um post sobre a bienal também no meu blog, ele é novo... Espero que você goste, bjss

    http://mayaramvieira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Teve um cara que teve a coragem de pegar 5 edições do livro Cidade do Fogo Celestial! Com tanta gente querendo ir na Bienal acaba indo esse pessoal bárbaro, a atitude dessas pessoas me decepcionou bastante.
      Eu vou dar uma olhada no seu blog, e muito sucesso com o mesmo!
      Bjs!

      Excluir
  8. Imagino o desespero para conseguir esses autógrafos kkkk. Quanta coisa aconteceu com você :o
    Infelizmente existe muitas pessoas desonestas, aproveitando para roubar que coisa :/

    A Beautiful Lie

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu estava feito uma maluca para conseguir os autógrafos, pelo menos tudo acabou dando certo no final, ou pelo menos quase tudo.
      Como se não fosse o suficiente roubar celulares, os livros acabaram virando alvos também. Uma tamanha barbaridade.

      Excluir
  9. Oi Bruna, fui na bienal no mesmo dia que você cheguei lá por volta das 12:00. Eu nem me arrisquei para autógrafo porque já imaginava o transtorno que ia ser, queria apenas comprar alguns livros e aproveitar promoções (que a meu ver não existiram, naquele dia). Concordo com tudo o que você disse, sobretudo a parte do "furtar livros" vi casos assim e fiquei horrorizada por isto; eu consegui entrar sem tanta demora porque minha mãe passa no preferencial e fui com ela, mas de fato estava td muito desorganizado, uma pena. Bjus!!!
    http://magisbook.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que no futuro a Bienal ocorra de um modo mais organizado, e com um público mais honesto, até hoje ainda não parece verdade que tinham pessoas roubando livros por preguiça de enfrentar a fila, ou por algum outro motivo.
      Bjs!

      Excluir