Título: Tá Todo Mundo Mal — O Livro das Crises
Autor(a): Jout Jout
Editora: Companhia das Letras
Número de páginas: 200
Classificação: 5/5

Normalmente, quando sou fã de alguma pessoa gosto de acompanhar o trabalho dela, e isso não é diferente com a Jout Jout. Sim, o meu blog Escritora Whovian também faz parte da Família Jout Jout uma vez que eu sou uma grande fã dela e do seu canal no YoutTube. Sendo assim, quando eu descobri que ela estava prestes a lançar um livro fiquei bastante empolgada e com vontade de comprá-lo o mais rápido possível, afinal de contas se eu me identifico com muitas das coisas que ela fala no canal eu também devo me identificar com as coisas que estão no livro. Isso pode parecer uma teoria meio vaga e que não tem muitas chances de dar certo, mas o que acontece é que eu consegui me identificar com muitas das coisas que a Jout Jout escreveu, de modo que me arrisco a dizer que esse livro está na minha lista dos favoritos.
"Do alto de seus 25 anos, Julia Tolezano, mais conhecida como Jout Jout, já passou por todo tipo de crise. De achar que seus peitos eram pequenos demais a não saber que carreira seguir. Em tá todo mundo mal, ela reuniu as suas "melhores" angústias em textos tão divertidos e inspirados quanto os vídeos de seu canal no YouTube, "Jout Jout, Prazer".
Família, aparência, inseguranças, relacionamentos amorosos, trabalho, onde morar e o que fazer com os sushis que sobraram no prato são algumas das questões que ela levanta. Além de nos identificarmos, Jout Jout sabe como nos fazer sentir melhor, pois nada como ouvir sobre crises alheias para aliviar as nossas próprias!"
Como o próprio título do livro já diz o assunto abordado nele são crises. São as diversas crises que a Jout Jout enfrentou desde criança até os dias atuais, e assim como todo mundo, na hora, as crises chegam a parecer o fim do mundo, mas depois chegamos a dar boas risadas com essas situações. E nesse livro, a Jout Jout fala sobre inúmeros tipos de crises que vão desde família, emprego, faculdade, relacionamentos amorosos... Até mesmo sobre o Gregorio Duvivier (também sou uma grande fã dele). Cada capítulo do livro é uma crise, e essas são algumas das minhas preferidas:
“Nada mais reconfortante para quem está numa crise do que saber das crises dos outros e ficar medindo em silêncio sobre se a deles é pior ou mais branda que a nossa própria. Então aqui estou. Enumerando gentilmente meus piores momentos. Para você avaliar se os seus foram um pouquinho melhores e ter um sono mais tranquilo.”
A CRISE DA FESTA VERSUS MOLETOM 
Logo no início já consegui me identificar com essa crise, pois é algo que eu vivo diariamente (principalmente quando está muito frio no inverno). Ao mesmo tempo em que, às vezes, eu tenho uma festa pra ir, a minha animação tá bem no fundo e a opção Netflix + cama passa a ser uma opção bastante tentadora, eu não nego. No passado, reconheço que já deixei de sair algumas vezes para poder ficar em casa e eu me arrependo um pouco disso, pois se tratava de uma oportunidade para conhecer novas pessoas. E, mesmo que meu humor não esteja lá nas alturas quando vou para alguma festa eu sempre acabo me divertindo, no final das contas.

A CRISE DA AUSÊNCIA DE TALENTOS
Assim como a Jout Jout, também já tive dessa crise. Eu não sei tocar nenhum instrumento, não sei cantar bem ou desenhar bem, e muito menos levo jeito para algum tipo de esporte, então sempre que eu via alguém se destacando em uma dessas áreas eu me sentia um pouco inútil pelo fato de não ter nenhum talento extraordinário. Mas, atualmente, vejo que cada pessoa se destaca em alguma coisa. Eu não posso saber desenhar muito bem, mas em compensação até que eu escrevo bem, pelo menos é o que algumas pessoas me dizem.

A CRISE DO MEDO DE CRÍTICAS
Essa é uma que eu domino, tenho até diploma nela. Um dos meus maiores problemas é o medo do julgamento e da crítica das pessoas, sendo assim, toda vez antes de fazer algo eu penso mil vezes na possível opinião das pessoas, e então eu faço. Reconheço que esse é algo que eu tenho que mudar e eu venho tentando. Criar um blog foi um grande passo para superar esse medo de críticas, quem sabe criar um canal no YouTube seja o próximo passo.
“Todos os youtubers brasileiros do mundo lançaram livros. Para cada semana em que eu não sabia sobre o que escrever, um novo livro escrito por um youtuber era lançado, e comecei a achar que fazia parte de uma seita mas que ninguém se lembrou de me avisar. Quando assinei o contrato, achei que estava sendo diferentona, um jovem prodígio, uma realizadora precoce de sonhos. Nada disso. Apenas mais um livro de uma youtuber famosinha. Comecei a escrever sobre a minha vida, testei várias formas diferentes e tudo me parecia ridículo porque lembrei tardiamente de um pequeno detalhe: tenho 25 anos e nada do que fiz até agora é importante o bastante para colocar em um livro. Não protagonizei grandes feitos, não tive ideias revolucionárias. Sou o que chamam de uma pessoa como outra qualquer. De que importa como perdi minha virgindade? Como isso pode ser interessante para alguém no mundo? Escrever este livro foi uma grande crise generalizada.”
A leitura foi tão envolvente e de uma maneira meio informal que, às vezes, podia jurar que estava escutando a voz da Jout Jout falando na minha cabeça, e o resultado final foi que eu terminei a leitura em menos de um dia. Esse foi um livro que eu simplesmente não conseguia parar de ler, e aquele papo de "só vou ler mais um capítulo", acabou se transformando em "li uns seis capítulos".

E sei que muitas pessoas devem ficar um pouco inseguras por se tratar de um livro escrito por uma youtuber, querendo ou não algumas pessoas acham que pode se tratar de um livro "sem conteúdo". Porém, "Tá Todo Mundo Mal" fala sobre crises que todo mundo consegue se identificar, sem contar que junto das crises acabam vindo importantes lições de vida como, por exemplo, não tem nenhum problema você ser vaidosa, o que importa é você ser feliz consigo mesmo. Esse livro é um amor assim como a Jout Jout, então eu recomendo que as pessoas tentem deixar um pouco desse preconceito literário para ler esse livro escrito por uma youtuber incrível.


3 Comentários

  1. Oii Bruna, sua resenha foi ótima!
    Realmente me chamou atenção o conteúdo do livro e o fato de ser algo bem do cotidiano essas coisas de crises e talz faz com que o interesse de ler seja maior porque é bem perto da nossa realidade. Quem nunca passou por uma crise né kkkk.

    Sucesso viu flor, beijo!
    https://borboletanoestomagoblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jaíne, tudo bem com você? Fico feliz que você tenha gostado dessa resenha.
      Esse livro realmente é bem interessante, ele fala sobre questões do cotidiano e algumas crises que todo mundo já passou por algum momento. Me identifiquei bastante com esse livro!
      Obrigada!
      Volte sempre aqui no blog!
      Bjs!

      Excluir
  2. tô lendo algumas resenhas daqui.. e elas são muito boas! parabéns!

    ResponderExcluir