Resenha: A Partir de Amanhã Eu Juro que a Vida Vai Ser Agora

11:46

Título: A Partir de Amanhã Eu Juro que a Vida Vai Ser Agora
Autor(a): Gregorio Duvivier
Editora: 7 Letras
Número de páginas: 64
Classificação: 3/5

E aqui estou eu resenhando mais um livro do Gregrorio Duviviver, o último pelo menos até ele lançar um novo (espero que isso não demore tanto). E de todos os livros dele esse foi o primeiro que eu li, então peço desculpas pela resenha que demorou bastante para sair.
"Gregorio Duvivier, mais conhecido pelo seu trabalho como ator, estréia agora como poeta. Seu talento para o humor, já posto à prova nos palcos e na tela, se imprime também nas páginas de A partir de amanhã eu juro que a vida vai ser agora. No livro, esse humor apresenta uma riqueza de nuances, indo do lúdico ao cáustico. Em outros momentos o autor nos brinda com um "delicado toque lírico", como define Paulo Henriques Britto. Ainda há espaço para brincadeiras com a poesia visual, como nos poemas "a régua e esquadro". O ecletismo característico da nova geração de poetas brasileiros está presente em A partir de amanhã eu juro que a vida vai ser agora. A multiplicidade de referências e os jogos com a linguagem e a forma são traços marcantes dos poemas de Gregorio."
Quando conheci o trabalho do Gregorio como escritor, logo tive interesse para adquirir os dois livros dele que até então tinham sido publicados, sendo assim foi uma grande luta para conseguir achar "A Partir de Amanhã Eu Juro que a Vida Vai Ser Agora", mas no final todo esforço da procura valeu a pena quando consegui ter o livro em mãos. E essa foi a minha primeira experiência de ler os poemas dele, algo que me tirou completamente da minha zona de conforto, pois nunca fui muito fã de poemas e estava acostumada com suas crônicas.

E assim como em seus outros trabalhos é possível perceber que em seus poemas há a famosa brincadeira com palavras que ele realiza fazendo os trocadilhos, os temas simples que ele disseca formando algo muito belo e incrível. Dálmata, cigarro, parede e janelas, elephant gun... O Gregorio faz piadas e brinca com as palavras, como a Manuela que não passa de uma gripe que entope os poros, como a Clarice que clareia o mundo, como a Ana esperada sem qualquer esperança, ou como a Catharina que colore o mundo.

E toda essa temática das coisas simples da vida que o Gregrorio explora estão divididas em seis partes:
1) EPIFANIAS PARA COLAR NA GELADEIRA
2) PSICOTRÓPICOS
3) POEMAS PARA O MEIO DO LIVRO
4) QUATRO POEMAS A RÉGUA E ESQUADRO
5) SONETOS ÚTEIS PARA O DIA A DIA
6) ROTEIRO PARA UM LONGA-METRAGEM DE 4 CENAS
"DOCES CONSTELAÇÕES
a boca treme sob o céu
de píncaros e pícaros e
palavras ditas e reditas até
perderem a sombra de sentido
até que só fique o branco
do céu a encharcar
nossos pés"
Como de costume recomendo esse livro para as pessoas que gostam de poesia, pois o trabalho que o Duvivier desenvolve nesse livro é muito bom, assim em como suas outras obras. E também recomendo esse livro para as pessoas que não tem o costume de ler poesias, pois acredito na ideia de que, às vezes, é bom sair de sua área de conforto experimentando coisas novas, e sem dúvida é uma experiência bastante agradável ler os textos do Gregrorio, sendo eles poemas, crônicas ou esquetes.

Se você já leu o livro ou tem vontade de ler ele não deixe de comentar aqui no blog a sua opinião!

You Might Also Like

2 comentários

  1. Muito legal ficamos curiosas para ler ♥
    Beijos
    Vou Arrasar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um livro bem amorzinho <3 eu que não sou muito fã de poesias acabei gostando muito!
      Bjs e volte sempre aqui no blog!

      Excluir